Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

No dia 8 de novembro, teve início o II Workshop de Pesquisa do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB) para apresentar as atividades de pesquisa em desenvolvimento no Instituto de Controle do Espaço Aéreo (ICEA). O evento, promovido pelo ICEA, foi realizado no auditório do DECEA, no Rio de Janeiro.

Na abertura, o chefe do Subdepartamento de Administração do Departamento, Brigadeiro do Ar Frederico José Moretti da Silveira, agradeceu a presença de todos e falou sobre o objetivo do encontro. “A ideia é que o ICEA apresente os projetos em desenvolvimento para o DECEA, órgão central do SISCEAB. Precisamos nivelar conhecimentos e saber sobre o andamento das pesquisas, para que os gerentes possam avaliar o que está sendo executado e, se necessário, realinhar objetivos”.

Na primeira palestra, o chefe da Divisão de Pesquisa Aplicada do ICEA, Major QOEACTA McWillian de Oliveira, falou sobre o CPDLC Continental, (Comunicações entre Piloto e Controlador por meio de Enlace de Dados, do inglês, Controller Pilot Data Link Comunication), no Simulador Radar de Baixo Custo (SRBC).

O projeto está de acordo com o que está preconizado na Organização de Aviação Civil Internacional (OACI) no Plano Global de Navegação Aérea (Global Air Navigation Plan). A fase atual prevê a integração com o sistema Sagitario 2.1 (Sistema Avançado de Gerenciamento de Tráfego Aéreo) para viabilizar o treinamento dos controladores de tráfego aéreo aplicando-se as comunicações datalink em áreas continentais, remotas e oceânicas.

Na primeira etapa do projeto foi concluído o treinamento dos controladores do Centro de Controle de Área do Atlântico (ACC-AO), além da realização de exercícios simulados com estagiários e treinamento prático dos operadores de órgãos de controle.

No tema Meteorologia Aeronáutica, foram apresentadas as ações de pesquisa em meteorologia desenvolvidas pelo ICEA e os projetos propostos para os anos 2016 a 2018.

O ICEA possui um acervo climatológico com mais de 500 milhões de registros, com informações desde o ano 1947. Os dados de superfície, com informações sobre pressão, temperatura e umidade, recebidos das estações meteorológicas de superfície já foram totalmente digitalizados.

Atualmente, existem pelo menos três projetos de pesquisa em andamento no instituto na área de climatologia aeronáutica. Um deles, por exemplo, prevê a criação de um hotsite com informações climatológicas.

No período da tarde, os palestrantes do workshop abordaram temáticas relacionadas a algumas das mais relevantes novidades em curso para a atividade.

O Major McWilliam descreveu a metodologia de coleta e análise de indicadores operacionais para o Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro. Tomando por referência as recomendações e índices da OACI, o oficial explicou como os mesmos podem ser catalisados de modo estratégico para evolução do sistema.

Os resultados alcançados na parceria do ICEA com o Subdepartamento de Operações do DECEA na área das aeronaves remotamente pilotadas (RPAS – Remotely Piloted Aircraft System) foram apresentados pelo Capitão Engenheiro Cleiton Almeida Ataíde.

Na ocasião foram demonstradas as primeiras experiências de inspeção em voo à auxílios de navegação aérea realizadas por RPAS, bem como as análises do impacto de aeronaves do gênero na circulação aérea geral.

Conceitos, aplicações e resultados obtidos pelo ICEA na implementação de doutrinas operacionais foram expostos pelo Tenente-Coronel Aviador André Luiz de Souza Gonçalves.

As necessidades de evolução de defesa a ataques cibernéticos foram objeto de debate proposto pelo Capitão Ataíde. Para ele, ainda há pouco investimento em “Cyber Security” no Brasil e pouca legislação sobre o assunto, sobretudo quanto à criminalização dessas ações.

Os principais aspectos relativos à avaliação de conformidade de produtos e projetos no âmbito do SISCEAB foram abordados na palestra sobre Certificação, do Capitão Leonardo Marini.

Na manhã do dia 9, os temas tratados foram Inglês para o SISCEAB e Educação à distância. O Tenente-Coronel CTA Antonio Geovani Mendes, Subdiretor de Ensino do ICEA, destacou informações sobre o primeiro grupo de pesquisas no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), intitulado Grupo de Estudos em Inglês Aeronáutico (GEIA).

O grupo interinstitucional, coordenado pelo Instituto, mantém representantes de outras instituições de ensino – Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) –, além de estudantes de graduação, mestrado e doutorados destas instituições e controladores de tráfego aéreo.

O objetivo é a consolidação do ICEA como instituição responsável pela capacitação e avaliação em inglês aeronáutico. Outra intenção é apresentar a comunidade internacional e, em particular, a OACI, contribuições com base científica que elevem o nível de proficiência em língua inglesa dos profissionais de tráfego aéreo.

Por fim, foi o Tenente Coronel Geovani apresentou as realizações propostas para os anos de 2015 e 2016 e o planejamento dos cursos na modalidade de educação à distância e semipresencial para o próximo ano. Entre eles: Manutenção de estações remotas do Sistema Telesat, Sistema de Gestão da Qualidade no SISCEAB e Básico de prevenção de acidentes do trabalho.

Presente ao evento, o diretor do ICEA, Coronel Aviador Manoel Araujo da Costa Junior, descreveu a missão do Instituto, que se concentra nas áreas de capacitação, pesquisa, certificação e doutrina operacional do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro. “Esse workshop é uma grande oportunidade de mostramos o que está sendo realizado em prol do DECEA. É uma prestação de contas, momento para tirarmos dúvidas e esclarecermos pontos de interesse”, finalizou.

Fim do conteúdo da página